Geração de energia solar alcança 10% da demanda do Nordeste

Geração de energia solar alcança 10% da demanda do Nordeste

As usinas solares fotovoltaicas atingiram recorde de geração na Região Nordeste.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a capacidade instalada na região equivale a 1,2 gigawatt (GW).

Em 25 de setembro de 2019, às 11h57, a geração atingiu o fator de capacidade instantâneo de 94%.

Dessa forma, a máxima diária alcançou 1,13 GW, o suficiente para suprir 10,3% da demanda elétrica da região.

Usinas de energia solar
De acordo com a Absolar, o Brasil conta atualmente com 2,2 GW de potência instalada operacional em usinas solares fotovoltaicas de grande porte, o equivalente a 1,3% a matriz elétrica do país.

Assim, a geração de energia solar ocupa a sétima posição na matriz elétrica brasileira, tendo ultrapassado neste ano a fonte nuclear, que conta com 1,9 GW (1,1%) provenientes das usinas de Angra I e Angra II, no Rio de Janeiro.

Existem usinas solares fotovoltaicas em nove estados do Brasil, nas regiões Nordeste, Norte e Sudeste, com destaque para Bahia, Ceará, Minas Gerais, Piauí e São Paulo.

São 73 projetos de geração de energia fotovoltaica em operação, contratados por meio de leilões de energia do governo federal.

Por fim, a Absolar estima que o investimento privado em grandes usinas solares fotovoltaicas alcançará R$ 23,2 bilhões até 2023.

 

Fonte: inova.jor

Por que não é possível zerar minha conta de energia?

Por que não é possível zerar minha conta de energia?

Por que não é possível zerar minha conta de energia?

Você já sabe que um sistema de geração de energia solar reduz os gastos com a energia elétrica, não é mesmo? Mas será que é possível zerar completamente a conta de luz?
Infelizmente, não! Por mais que o gerador solar supra seu consumo, até mesmo gere crédito junto à concessionária, existem taxas referentes ao transporte de energia. Essas taxas são chamadas de “Custo de Disponibilidade” – ou Taxa de Consumo Mínimo.
 
O QUE É CUSTO DE DISPONIBILIDADE?
O Custo de Disponibilidade é uma taxa cobrada pelas concessionárias para cobrir os gastos com manutenção da rede de distribuição de energia elétrica. Sendo cobrada independentemente da quantidade de energia elétrica consumida no período.
A  ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), através da resolução 414/2010, determina que as Taxas de Consumo Mínimo serão atribuídas de acordo com o padrão da rede de conexão com a rede elétrica. Seguindo estes valores para o cálculo da cobrança mínima:
 Rede monofásica: valor em moeda corrente equivalente a 30 kWh
 
 Rede bifásica: valor em moeda corrente equivalente a 50 kWh
 
 Rede trifásica: valor em moeda corrente equivalente a 100 kWh
 
Desta forma, caso o consumo de energia seja inferior ao mínimo estabelecido, o usuário será cobrado pelo Custo de Disponibilidade. Tal valor é a taxa mínima de energia multiplicada pela tarifa da concessionária, que varia de acordo com a região.
SENDO ASSIM, O SISTEMA DE ENERGIA SOLAR AINDA É UM BOM INVESTIMENTO?
Sim! Apesar de não ser possível zerar completamente a conta de luz, a economia gerada ainda é bastante significativa, o que torna a instalação de um sistema fotovoltaico residencial um ótimo investimento.

 

Quais são as vantagens de se instalar uma usina de energia solar?

Quais são as vantagens de se instalar uma usina de energia solar?

Quais são as vantagens de se instalar uma usina de energia solar?

Publicado por sac em Notícias · 18 Maio 2019
A primeira é a independência do consumidor, que agora passa a ser produtor de energia. Ele não estará mais sujeito às variações de preço da energia devido aos inúmeros fatores de mercado. Além disso, terá uma redução substancial em valor final da conta. A segunda vantagem é a de que trata-se de uma energia sustentável.

USINA MOVIDA A ENERGIA SOLAR MATA A SEDE DE 25 MIL PESSOAS NO QUÊNIA

USINA MOVIDA A ENERGIA SOLAR MATA A SEDE DE 25 MIL PESSOAS NO QUÊNIA

USINA MOVIDA A ENERGIA SOLAR MATA A SEDE DE 25 MIL PESSOAS NO QUÊNIA

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 33% da população do planeta não tem acesso a água potável. A estimativa é que 50% dos seres humanos viverão em regiões que sofrerão com escassez em 2025.
 
A Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que uma pessoa precisa entre 50 e 100 litros de água por dia para garantir que as suas necessidades básicas sejam atendidas e que a sua saúde não seja comprometida de alguma maneira. No entanto, grandes cidades na África e na Ásia já enfrentam uma crise hídrica.
 
Nesse sentido, a busca por soluções tecnológicas é cada vez mais urgente. Atualmente, a mais promissora é a transformação da água salgada em doce. O processo de dessalinização em escala em industrial se apresenta como a melhor alternativa para superar uma crise hídrica em escala global.
 

Imagem: GivePower/Divulgação
 
Temos um bom exemplo disso no Quênia. Por lá, uma organização sem fins lucrativos chamada GivePower construiu uma usina de dessalinização movida a energia solar. Inaugurada em 2018, a estrutura é capaz de produzir 75 mil litros de água potável e matar a sede 25 mil pessoas por dia.
 
“A humanidade precisa agir rapidamente para enfrentar a crise hídrica global, que é cada vez mais severa no mundo em desenvolvimento”, disse Hayes Barnard, presidente da organização. A GivePower faz a sua parte ao aplicar a experiência do campo de energia solar para a geração de água potável.
 
A construção da usina de dessalinização do Quênia levou um mês e custou US$ 500 mil. A expectativa é que ela retorne US$100 mil por ano.
 
A organização foi criada em 2013 como uma divisão sem fins lucrativos da SolarCity, empresa que o visionário Elon Musk criou para produzir painéis solares e acabou fundindo à Tesla. Foi nesse momento que Barnard assumiu a GivePower e resolveu torná-la independente.
 
A construção da usina de dessalinização do Quênia levou um mês e custou US$ 500 mil. A expectativa é que ela retorne US$100 mil por ano e, assim, contribua para a construção de outros complexos semelhantes. O grande objetivo de Barnard é levar água potável a 2 bilhões de pessoas ao redor do globo.
 
Porém, a usina de dessalinização movida a energia solar não promete apenas contribuir para a superação da crise hídrica. Na medida em que as necessidades básicas das pessoas sejam atendidas, as comunidades que sofrem com a escassez de água sobreviverão e, eventualmente, florescerão.