A pretexto de economizar com a conta de energia que chega à segunda prefeitura mais rica do Pará todo mês, a Secretaria Municipal de Mineração, Energia, Ciência e Tecnologia (Semmect) do governo de Darci Lermen vai instalar um sistema de captação de energia solar fotovoltaica por meio do qual, segundo a pasta, serão gerados créditos que poderão ser compensados na conta em até cinco anos, desde que a quantidade de energia gerada seja superior à consumida. O custo da empreitada é orçado em R$ 839.680,80.

As informa√ß√Ķes foram levantadas pelo Blog do Z√© Dudu e est√£o¬†dispon√≠veis aqui. Ontem, segunda-feira (2), a Prefeitura de Parauapebas anunciou no Di√°rio Oficial da Uni√£o (DOU) a decis√£o de prorrogar para o pr√≥ximo dia 23 o recebimento das propostas comerciais visando √† escolha da empresa interessada na implanta√ß√£o do servi√ßo (veja aqui).

O edital de licita√ß√£o, na modalidade tomada de pre√ßos, revela que a Prefeitura de Parauapebas busca a instala√ß√£o de um sistema de minigera√ß√£o de energia solar ‚Äúon grid‚ÄĚ, em que cada quilowatt tenha custo m√©dio de R$ 3.998,48. Como o projeto ambiciona alcan√ßar 210 quilowatts-pico, a licita√ß√£o foi fechada nos quase R$ 840 mil. Uma vez instalado, o sistema ser√° conectado √† rede da distribuidora de energia Equatorial.

A Semmect defende a aquisi√ß√£o do pacote, argumentando que a gera√ß√£o fotovoltaica √© fonte de energia limpa e renov√°vel, cuja participa√ß√£o √© crescente na matriz energ√©tica brasileira e pode tornar-se ‚Äúboa op√ß√£o de implementa√ß√£o, principalmente para grandes consumidores como √© caso do Governo Municipal de Parauapebas‚ÄĚ. Ainda de acordo com a pasta, a redu√ß√£o de custos, sem a perda de produtividade, garante o pleno funcionamento da m√°quina p√ļblica, melhorando suas finan√ßas, a ponto de poder atender a outras prioridades de investimento demandadas pela comunidade diariamente.

O Blog do Z√© Dudu apurou que a previs√£o de gastos com energia el√©trica por parte do Poder Executivo este √© de R$ 18,02 milh√Ķes, mas isso √© apenas para a ilumina√ß√£o p√ļblica. Em 2019, pelo que levantou o Blog junto ao portal da transpar√™ncia, o governo Darci desembolsou R$ 28,59 milh√Ķes em faturas de energia da ent√£o Celpa, que resolveu mudar de nome para Equatorial. Esse volume de gastos √© mais que suficiente para sustentar 16 munic√≠pios do estado, que arrecadam menos que a despesa de energia el√©trica da Prefeitura de Parauapebas.

 

Fonte:https://www.zedudu.com.br/